Saúde Perfeita

 

Existe em cada pessoa um lugar livre de doenças que nunca sente dor, envelhece ou morre. Quando você chega a esse lugar, as limitações que todos aceitamos deixam de existir. Ali não chegam a ser consideradas nem mesmo como possibilidade. Esse é o lugar chamado saúde perfeita. Pode-se visitá-lo rapidamente ou demorar ali muitos anos. Mas até as visitas mais breves provocam uma profunda mudança. Enquanto você está ali as suposições verdadeiras da vida normal são alteradas e começa a fluir a possibilidade de uma existência, introduzindo-a em suas vidas de forma permanente. A causa da doença é geralmente muito complexa, mas uma coisa é certa: ninguém provou ainda que é necessário adoecer. De fato, ao contrário, entramos diariamente em contato com milhões de vírus, bactérias, alergênicos e fungos, mas apenas uma fração mínima chega a nos causar doenças.

 

Não é raro os médicos encontrarem pacientes com virulentas bactérias agrupadas no trato respiratório sem que estejam causando nenhum mal. Elas atacam somente em raras ocasiões quando causam a meningite, uma infecção séria do sistema nervoso central, às vezes fatal. Ninguém sabe precisamente o que provoca esse ataque, mas aparentemente e envolvido um fator misterioso chamado controle do hospedeiro.

 

Isso significa que nos hospedeiros dos germes abrimos ou fechamos de algum modo o portão por eles. Em mais de 99,99% dos casos o porão é fechado, o que demonstra que estamos bem mais perto da saúde perfeita do que imaginamos.

 

A principal causa dos óbitos nos Estados Unidos é devida a doenças cardíacas causadas na maioria dos casos, pelo depósito de placas que bloqueiam as artérias coronárias que conduzem oxigênio ao coração. Quando o colesterol e outros detritos começam a obstruir as artérias, a falta de oxigênio ameaça o funcionamento normal desse órgão. No entanto, o processo de uma doença cardíaca é muito pessoal. Uma pessoa com uma placa pequena pode ficar incapacitada pela angina; uma dor como um aperto no peito é sintoma de uma artéria coronária doente. Outra, com vários depósitos de grandes placas capazes de bloquear quase todo o fluxo de oxigênio, não sente nada. Sabemos de pessoas que correram maratonas com 85% as artérias coronárias bloqueadas, enquanto outras morreram de ataques cardíacos com os vasos sangüíneos completamente limpos. Nossa habilidade física para repelir a doença é extremamente flexível.

 

Além da imunidade física do corpo, temos todos uma forte resistência emocional à doença. Eis o comentário de uma antiga paciente: já li o suficiente sobre psicologia para saber que um adulto bem ajustado deve aceitar a doença, a velhice e finalmente, a morte. Compreendi isso em um certo nível, mas não aceito a idéia emocional e instintivamente. Acho um erro terrível adoecer e deteriorar fisicamente e sempre esperei que aparecesse alguém para corrigir isso.


Essa senhora está perto dos setenta anos de idade e mantém ainda uma excelente condição física e mental. Quando lhe perguntei o que ela ainda esperava, respondeu: pode achar uma loucura, mas adoro a atitude de que não vou envelhecer ou morrer.

Isso é tão insensato? As pessoas que as consideram ocupadas demais para adoecer são conhecidas por Ter saúde acima da meta, enquanto as que se preocupam demais com doenças sucumbem a elas mais freqüentemente. Um outro homem comentou que a idéia da saúde perfeita lhe agradava por ser uma solução criativa, talvez a única, para enfrentar os problemas normais da medicina. sendo um executivo de sucesso do ramo eletrônico, ele considera a noção de saúde perfeita tão revolucionária quanto as idéias inovadoras que transformam empresas.

O pensamento inovador é a única forma de resolver problemas porque estabelece uma situação muito melhor ao colocar as expectativas bem acima do considerado possível, procurando depois os meios de transformá-las em realidade.

 

Se as pessoas continuam a pensar e agir do mesmo modo familiar – disse O homem, podem, conseguir 5 a 10% de melhoria ao trabalhar mais. No entanto, para conseguir o dobro ou dez vezes mais, as metas devem ser suficientemente elevadas para se dizer “ bem, se você quer um avanço tão grande, temos de fazer isso de um modo inteiramente novo”.

 

O pensamento inovador vem sendo usado nas grandes empresas de computação do Vale do Silício. Por exemplo, se um modelo comum de hardware ou software levou quatro anos para ser desenvolvido.

 

A nova geração é programada com prazo de 24 meses. Se os defeitos de fabricação chegam apenas a 5%, a meta para o futuro é “defeito zero”. A saúde perfeita funciona exatamente assim: a meta é zerar a expectativa de defeitos e descobrir o que pode ser alcançado. No mundo dos computadores pode ser muito mais dispendioso consertar uma máquina defeituosa do que fabricar uma sem defeito. Sendo assim, “ impôr a qualidade na fonte”, isto é, fazer as coisas certas desde o início, é mais sensato em negócios do que programar apenas o suficiente.


No campo da medicina isso também é verdadeiro, pois a prevenção é menos dispendiosa do que o tratamento, tanto em termos humanos quanto econômicos. Uma pesquisa de opinião realizada em 1988 demonstrou que os americanos temem, acima de tudo, uma doença grave. O motivo não se relaciona a dor ou ao sofrimento, mas envolve a enorme despesa de uma longa estada no hospital, medicamentos e o custo devastador de uma cirurgia. Até a morte não é tão assustadora quanto uma “qualidade na fonte” e procure promovê-la nos indivíduos.

 

UMA NOVA MEDICINA AYURVEDA

 

O primeiro segredo que você deve conhecer sobre a saúde perfeita é o de que precisa escolhê-la. Não pense apenas em ser saudável o quanto acha possível. A saúde perfeita não é uma melhoria de 5 a 10% da boa saúde, ela envolve uma completa mudança de perspectiva, tornando a doença e a debilidade da velhice inaceitáveis.

 

Podemos realmente acreditar em “defeitos zero” em uma coisa tão complexa quando o corpo humano? De acordo com o National Institute og Aging, nenhuma mudança de dietas, exercícios, vitaminas, remédios ou estilo de vida é confiável, quando se trata de prolongar a vida. Hoje é mais possível do que nunca evitar as desordens degenerativas que afligem idosos, como doenças cardíacas, derrames, câncer, arteriosclerose, artrite, diabetes, osteoporose e outras, mas ainda não é fácil. Mesmo que os médicos pesquisadores demonstrem otimismo em suas declarações sobre os avanços na cura do câncer e outros males incuráveis, o pessimismo é maior quando conversam entre si. O melhor que podem esperar é o progresso lento e gradual, alcançando a solução passo a passo.
Estatisticamente, a diminuição do nível do colesterol reduz o enfarte em um grande grupo, mas não garante que uma dessas pessoas não o tenha.

 

Para melhorar duas ou dez vezes mais a saúde você precisa de um novo tipo de conhecimento, baseado em um conceito mais profundo da vida. Uma fonte singular desse conhecimento, um sistema da medicina preventiva e cuidados com a saúde denominado AYURVEDA. Ele é praticado a mais de 5 mil anos na Índia. O nome AYURVEDAé formado por duas palavras com raiz em sânscrito: Ayur que significa Vida e Veda que significa conhecimento ou ciência. AYURVEDA, portanto, é geralmente traduzido como “ciência da vida”, no entanto um significado alternativo mais preciso seria “ conhecimento do ciclo da vida”.

 

O propósito do AYURVEDA é ensinar como podemos influenciar, moldar e prolongar nossas vidas, controlando-as finalmente sem a influência de doenças ou envelhecimento. Seu princípio básico é que a mente exerce a mais profunda influência no corpo e a libertação do estado doentio depende de entrarmos em contato com nossa percepção para atingir a harmonia e expandi-la ao corpo todo. Esse estado de percepção equilibrada, mais do que qualquer tipo de imunidade física, é capaz de criar um estado mais saudável.

 

O AYURVEDA engloba os conhecimentos dos sábios que iniciaram sua tradição muitos séculos antes da construção das pirâmides e que vem sendo transmitidos de geração a geração. Um sistema moderno, baseado em seus ensinamentos só chegou ao Ocidente em 1985.

ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DO AYURVEDA, SEU RELACIONAMENTO COM A FÍSICA MODERNA E OS CINCO SENTIDOS AYURVEDA estabelece que há cinco elementos fundamentais = os cinco Mahabhutas - , que juntos constituem toda a matéria, toda a criação física. O universo inteiro, incluindo o corpo humano é formado pelos cinco elementos Os cinco elementos fundamentais podem ser encontrados em qualquer nível da criação física, desde sua forma mais sutil à mais manifesta.

 

Este ponto de vista está de pleno acordo com a física moderna que estabelece que os valores dos campos da rotação constituem as características mais fundamentais da matéria.

 

AYURVEDA
5 MAHABHUTAS

AKASHA – Espaço; éter
VAYU – Ar
TEJAS – Fogo
APA – Água
PRITHVI – Terra

 

Para cada um dos cinco Mahabhutas corresponde um dos cinco sentidos. Os mediadores entre qualquer objeto dos sentidos (Mahabhutas) e os órgãos dos sentidos são os cinco Tanmantras, traduzidos como elementos sutis ou essenciais. O elemento sutil “som” é o mediador da percepção do Mahabhuta Akasha através do sentido da audição, o elemento sutil “tato” é o mediador entre a percepção do Mahabhuta Vayu pelo sentido do tato, etc.

 

Amitayu – gostosa e prazerosa
Ahitayu – não aprazível
Sukhayu – confortável, alegre
Dukahyu – triste

 

O Ayurveda trata de todos os aspectos da vida, incluindo a possibilidade de outras vidas ensina a prevenir e tratar doenças, sempre lançando mão de medidas naturais para restabelecer a harmonia da vida humana como a vida da totalidade da criação.
Yadha Pinde Fadha Bramhande (microcosmo representa macrocosmo) Panchamahabhutas = os cinco elementos

Os cinco elementos da natureza: espaço, ar, fogo, água e terra, correspondem a uma forma física, mas também abstrata ou seja, são matérias e energia, pois de acordo com a teoria de Einstein E = mc2, a matéria se transforma em energia e vice versa.


Com a observação da natureza, pôde ser verificado que existem 3 tipos de pessoas constitucionais básicos VATA,PITTA e KAPHA, sendo que Vata é seco, Pitta é quente e Kapha é pesado, e que são os princípios fundamentais do corpo, podendo estar em qualquer parte.


Com a comparação dos 3 tipos e dos 5 elementos, pode-se constatar que:


Vata tem as características de espaço e ar;
Pitta tem as características de fogo e água;
Kapha tem as características de água e terra.

 

Características dos elementos e sua relação com os doshas:


O ar: é sutil e penetrante. O ar em excesso na forma de vento, cria muito vata, que é o dosha aéreo e fica desequilibrado com muito vento. A pessoa de vata, geralmente queixa-se de muitos gases intestinais.

 

O fogo: é ardente, agressivo, energético e móvel.


A água: é fluída, pouco penetrante, com pouco de peso. Quando junta fogo com um pouco de água, temos Pitta: pessoa que geralmente sente calor, mostrando seu fogo e que pode Ter a tendência a transpirar que mostra a água. Pitta é ardente, agressivo, energético e móvel como fogo.

 

A terra: é pesada e macia. Quando se associa a terra com água, temos o Kapha, que é uma pessoa com os pés na terra, e com tendência a Ter congestão no peito, sinusite e outros problemas com muco, devido a sua característica água. Tanto a terra quanto a água são macias e viscosas, meio sólidas e meio líquidas, que são características de Kapha.

 

O elemento espaço: desempenha papel singular no sistema ayurveda, permitindo a caminhada do som, pois o som é a base de todas as coisas existentes, mas é o som das vibrações sutis, que ressoam em nossa percepção silenciosa. Estes sons é que são usados pelo AYURVEDA, para curar um corpo, movendo suas vibrações de várias maneiras.

 

    Entre em contato:

   Tel: (21) 2572-3537

Whatsapp: 99714-4660

Endereço:

Rua Soares da Costa, 128/101

Praça Saens Pena - Tijuca  Rio de Janeiro - RJ

E-mail: ibrata@ibrata.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram

Todos os direitos reservados © 2005